Ação das trevas em grupos espíritas

Em visita ao blog Espiritualidade e Ciência li esta mensagem e achei muito apropriado para postar aqui no blog fica para reflexão geral. 

Fonte: http://espiritualidadeciencia.blogspot.com/2011/06/acao-das-trevas-em-grupos-espiritas.htm l

Na mensagem abaixo não consta o autor e nem mesmo o Centro Espírita no intuito de preservar sua identidade e, assim sendo, evitar represálias daqueles que não creem na vida após a morte.
Encaminho a vocês para que repassem àqueles que acreditam e, principalmente, àqueles que fazem algum trabalho em alguma casa espírita.
Infelizmente, muitos de nós acreditamos que pelo simples fato de sermos espíritas as “portas do paraíso” já estão escancaradas (hum….) e deixamos que nosso ego fale mais alto em nossos trabalhos quando deveríamos deixar que apenas o AMOR e a HUMILDADE fossem nosso guia.
Para mim, este e-mail caiu como uma luva!!!!!
Um super abraço e que tenhamos uma semana repleta de paz e de luz!

“Prezados irmãos. Que Jesus nos abençoe e nos fortaleça no seu amor.

Quando nos propomos a falar da Ação das Trevas nos Grupos Espíritas, antes de tudo precisamos saber de quais Espíritos estamos falando, porque a grande maioria de Espíritos obsessores que vêm às Casas Espíritas são mais ignorantes do que propriamente maldosos.

No livro “Não há mais tempo”, organizado pelo Espírito Klaus, nós publicamos uma comunicação de um verdadeiro representante das organizações do mal e percebemos que há uma grande diferença entre o que nós classificamos como Espíritos obsessores e os verdadeiros representantes das trevas.

Eu estava presente na reunião na qual essa entidade se manifestou.

Quando o Espírito incorporou a doutrinadora disse: “Seja bem vindo meu irmão!”.

Ele respondeu: “em primeiro lugar não sou seu irmão, em segundo lugar eu conheço o seu sentimento. Sei que você não gosta nem das pessoas que trabalham com você na casa, que dirá de mim que você não conhece. Por isso duvido que eu seja bem vindo aqui”. Ela ficou um tanto desconsertada, porém, disse: “mas meu irmão, veja bem, isto aqui é um hospital”. Ele respondeu: “muito bem, agora você vai dizer que eu sou o doente e que você vai cuidar de mim, não é isto?”.

Ela disse: “Sim”.

“Pois bem, e quem garante para você que eu sou um doente? Só porque eu penso diferente de você. Aliás, o que a faz acreditar que possa cuidar de mim? Quem é que cuida de você? Porque suponho que quando alguém vai cuidar do outro, este alguém esteja melhor que o outro e, francamente, eu não vejo que você esteja melhor que eu. Porque eu faço o mal?

Porque sou combatente das idéias de Jesus? Sim, é verdade, mas admito isto, enquanto que você faz o mal tanto quanto eu e se disfarça de espírita boazinha”.

Outro doutrinador disse: “meu irmão, é preciso amar”.

O Espírito respondeu: “acabou o argumento. Quando vocês vêm com esta ladainha que é preciso amar é que vocês não têm mais argumentos”. “Mas o amor não é ladainha meu irmão”. “Se o amor não é ladainha por que o senhor não vai amar o seu filho na sua casa? Aliás, um filho que o senhor não tem relacionamento há mais de 10 anos. Se o senhor não consegue perdoar o seu filho que é sangue do seu sangue, como é que o senhor quer falar de amor comigo? O senhor nem me conhece.

Vieram outros doutrinadores e a história se repetiu até que, por último, veio o dirigente da casa e com muita calma disse: “Não é necessário que o senhor fique atirando estas verdades em nossas faces. Nós temos plena consciência daquilo que somos. Sabemos que ainda somos crianças espirituais e que precisamos aprender muito”.
“O Espírito respondeu: “até que enfim alguém com coerência neste grupo, até que enfim alguém disse uma verdade. Concordo com você, realmente vocês são crianças espirituais e como crianças não deveriam se meter a fazer trabalho de gente grande porque vocês não dão conta”.

COMO AGEM OS ESPÍRITOS REPRESENTANTES DAS TREVAS EM NOSSOS NÚCLEOS ESPÍRITAS?

Como vimos, os verdadeiros representantes das trevas além de maldosos são, também, extremamente inteligentes. São Espíritos que não estão muito preocupados com as Casas Espíritas.
Eles têm suas bases nas regiões da Sub-Crosta. São Espíritos que estiveram envolvidos, por exemplo, na 1ª e 2ª guerras mundiais e no ataque às Torres Gêmeas nos Estados Unidos. São os mentores intelectuais de Bin Laden, de Sadam Hussein e de inúmeros outros ditadores que já passaram pelo mundo, porque eles têm um plano muito bem elaborado, que é o de dominar o mundo. Os grupos espíritas não apresentam tanto perigo para eles.

Esses Espíritos estarão sim atacando núcleos espíritas desde que o núcleo realmente represente algum perigo para as intenções das trevas. Portanto, quando nós falamos das inteligências do mal nós estamos falando destes Espíritos que têm uma capacidade mental e intelectual muito acima da média em geral. Normalmente não são esses Espíritos que se comunicam nas nossas sessões mediúnicas. Normalmente eles não estão preocupados com os nossos trabalhos, a não ser que esses trabalhos estejam bem direcionados, o que é muito difícil, e represente algum perigo para eles.

Nós que vivemos e trabalhamos numa Casa Espírita sabemos bem dos problemas encontrados nas atividades desses grupos. Para ilustrar vou contar para vocês um fato verídico ocorrido numa Casa Espírita. Um Espírito obsessor incorporou na sessão mediúnica e disse para o grupo: “Nós viemos informar que não vamos mais obsediar vocês. Vamos para o outro grupo”.  Houve silêncio até que alguém perguntou: “Vocês não vão mais nos obsediar, por quê?”. O Espírito respondeu: “existe nesta casa, tanta maledicência, tanta preguiça, tanto atrito, tantas brigas pelo poder, tantas pessoas pregando aquilo que não praticam, que não precisamos nos preocupar com vocês, você mesmos são obsessores uns dos outros”.

POR QUE REALIZAR UM SEMINÁRIO RESSALTANDO A AÇÃO DAS TREVAS?
FALAR DO MAL NÃO É AJUDAR O MAL A CRESCER?

No livro a “Arte da Guerra” está escrito: “se você vai para uma guerra e conhece mais o seu inimigo que a você mesmo, não se preocupe, você vai vencer todas as batalhas. Se você conhece a si mesmo, mas não conhece o inimigo, para cada vitória você terá uma derrota. Porém, se você não conhece nem a si mesmo e nem ao inimigo, você vai perder todas as batalhas”. Infelizmente, a grande maioria das pessoas não conhece a si mesma. Têm medo da reforma intima, têm medo do que vão encontrar dentro de si. Negam a transformação interior.

Precisamos falar das trevas para conhecermos as trevas. Se não conhecermos como eles manipulam os tarefeiros espíritas como é que vamos saber nos defender deles. Para isso é preciso refletirmos nesta condição de nos conhecermos, até porque toda ação das trevas exteriores é um reflexo das trevas que nós carregamos dentro de nós. É preciso realmente realizarmos a nossa reforma interior para sairmos da sintonia dessas entidades.

E OS GUARDIÕES QUE CUIDAM DO CENTRO, COMO É QUE FICA?

Não podemos esquecer que os benfeitores espirituais trabalham respeitando o nosso livre arbítrio. Uma Casa Espírita como esta possui o seu campo de proteção, uma cerca elétrica construída pelos benfeitores, porém, quem a mantém ligada são os trabalhadores encarnados. Toda vez que há brigas dentro do centro, toda vez que há grupos inimigos conflitando-se, toda vez que há maledicências, é como se houvesse um curto circuito nesta rede, é como se houvesse uma queda de energia, e as entidade do mal entram. Os benfeitores espirituais estão presentes, a rede é religada, mas, as entidades dos mal já entraram. O grande problema é que quase sempre nós não estamos sintonizados com o bem. A ação do bem em nossa vida é fundamental.

Por exemplo: o Umbral não é causa, o Umbral é efeito. Só existe o Umbral, a zona espiritual inferior que cerca o planeta, porque os homens têm sentimentos medíocres e inferiores. No dia que a humanidade evoluir o Umbral desaparece, porque ele é conseqüência. Por isso que não podemos nos esquecer que as trevas exteriores são apenas uma extensão das nossas trevas interiores. Existe, sim, a proteção espiritual nas Casas Espíritas, porém, os Espíritos amigos respeitam o nosso livre arbítrio.

COMO É QUE OS GRUPOS ESPÍRITAS PODEM SE DEFENDER DAS TREVAS?

• Havendo muita sinceridade, amizade verdadeira e, principalmente, muito amor entre todos os colaboradores do grupo.


• Existindo a prática da solidariedade, carinho e respeito para com todas as pessoas que buscam o grupo ou para estudar ou para serem orientadas ou para receberem assistência espiritual.


• Havendo muito comprometimento com a causa espírita.

• Realizando, periodicamente, uma avaliação dos resultados obtidos, para verificar se os três itens anteriores estão realmente acontecendo .

‘’Corrige em ti o que te desagrada em mim’’. (Emmanuel)

Anúncios

A medicina espiritual – em busca da cura

Por Ana Cristina Lima

Recebi a instantes este vídeo em que fiquei muito feliz, contagiada e alegre em saber que no Brasil lá em Florianópolis, Santa Catarina, já existe um Hospital deste porte.  Se trata do Núcleo Espírita Nosso Lar maiores informações na página http://www.nenossolar.com.br.  Na Instituição são empregadas diversas técnicas que visam melhorar a condição humana seja física e espiritualmente. Assistam o vídeo e tirem suas conclusões.

Nunca deixe de sonhar

Em comemoração ao dia de hoje, 12 de junho, onde o país inteiro dedica o dia aos namorados. Dedico este dia ao magnetismo, ao espiritismo e a Deus no comprometimento de divulgação do seu amor por todos os seus filhos e a música da Banda Rouge, ”Nunca deixe de sonhar” expressa muito bem o propósito. Feliz dia dos namorados à todos.

Há uma luz em algum lugar
Que vai fazer seu sonho se realizar
É só você acreditar
Que uma nova estrela vai poder brilhar
Algo em você vai despertar
Não duvide nunca você vai chegar
Nunca deixe de sonhar
Nunca deixe de sonhar

Há uma luz que não se vê
Brilha o tempo todo dentro de você
Há uma luz
Há uma luz em algum lugar
Que vai fazer seu sonho se realizar

Se está além do Sol
Além do sol
Ou além do mar
Além do mar
Bem além do tempo
Sei que há um lugar
Há um lugar
Onde eu quero ir
Onde eu quero estar
Ver a fantasia se realizar

Se está além do Sol
Além do sol
Ou além do mar
Além do mar
Bem além do tempo
Sei que há um lugar
Há um lugar
Onde eu quero ir
Onde eu quero estar
Ver a fantasia se realizar

Se está além do Sol
Além do sol
Ou além do mar
Além do mar
Bem além do tempo
Sei que há um lugar
Há um lugar
Onde eu quero ir
Onde eu quero estar
Ver a fantasia se realizar

Ver a fantasia
Se realizar!
Se realizar

Relaxar


:: Elisabeth Cavalcante :: 

Fonte: http://www.somostodosum.com.br

Vivemos pressionados por tantas solicitações do mundo exterior, que se torna cada dia mais difícil encontrar um espaço de paz e serenidade dentro de nós.
Cobramo-nos mais coragem, mais competência, mais ambição, mais empenho na superação de nossas dificuldades.

E todas estas metas que nos impomos, acabam se constituindo em mais um obstáculo ao alcance da felicidade que tanto buscamos. Precisamos de uma pausa, uma postura mais amorosa e compassiva para conosco, que nos permita substituir a luta, pelo relaxamento em nosso próprio ser.

Mas, este relaxamento só poderá existir, se estivermos plenamente conscientes de que já somos o que desejamos ser, e que o êxtase e a alegria pelos quais tanto ansiamos já se encontram dentro de nós.

Se ainda não os experimentamos, certamente é porque nossos olhos têm se voltado muito mais para fora do que para o nosso próprio centro.

Enquanto continuarmos focados apenas no que nos falta e nas dores e dificuldades que o estado de inconsciência nos impõe, a luz que nos guiará no alcance da harmonia interior, continuará oculta.

Ela precisa de um estado receptivo, relaxado e, acima de tudo, confiante, para que possa expressar-se em toda a sua plenitude.

…Não há qualidade ou energia que não possa ser convertida para o bem, para a bênção. E lembre-se, aquilo que pode tornar-se ruim, sempre pode tornar-se bom; aquilo que pode tornar-se prejudicial, sempre pode tornar-se útil. Útil e prejudicial, bom e ruim são direções. É uma questão simples de transformar mudando a direção e as coisas se tornarão diferentes.

A forma que você está se movendo agora é errada. Qual é a prova que algo está errado? A prova que algo está errado é que quanto mais você se move, mais você se torna vazio, quanto mais você se move, mais você se torna triste; quanto mais você se move, mais você se torna impaciente; quanto mais você se move, mais você é preenchido com escuridão. Se for esta a situação, então, certamente você está se movendo erradamente.

Bem-aventurança é o único critério para a vida. Se sua vida não é bem aventurada, então, saiba que você está se movendo erradamente. Sofrimento é o critério de estar errado, e bem-aventurança é o critério de estar certo – não há outro critério. Não há necessidade de perguntar a mais ninguém.

Você pode usar esse critério todo dia, na sua vida cotidiana. O critério é a bem-aventurança. É o mesmo critério de testar ouro esfregando-o em uma pedra: o ourives jogará fora o que quer que não seja puro e colocará o que é puro na sua loja.

Continue checando, cada dia, utilizando o critério da bem-aventurança; veja o que é certo e o que é errado. O que quer que esteja errado pode ser jogado fora, e o que quer que esteja certo começará a se acumular lentamente como um tesouro.
Osho, The Inner Journey      

O que são chakras?

Os chakras são centros de força do corpo psicossomático, ou seja perispírito. Existem diversos chakras, mas os principais são 9 (coronário, frontal, cardiaco, laringéo, gástrico, umbilical, esplêndico, genésico, omeral e fundamental).   No livro Manual do Passista de Jacob Melo, o assunto é explicado com eficiência de fácil entendimento  à um novato no magnetismo. Há dificuldade de se encontrar material que defina e explique mais profundamente o tema, somente sendo possível informações esmiuçadas do assunto nas religiões orientais. O video chakras é uma das melhores definições que já vi sobre os centros de força, muito útil para todos os iniciantes do magnetismo. Acessem a categoria videos aqui na página, lá se encontram videos interessantes sobre aura, chakras, duplo etéreo, ovóides, cordão de prata e outros assuntos que valem a pena assistir.

Bibliografia básica para um estudante de magnetismo

Por Ana Cristina Lima – limaanacris@hotmail.com

Em novembro de 2010, iniciei formalmente meu interesse pelo magnetismo quando adquiri a obra Manual do Passista – curando pelo amor ao magnetismo do autor Jacob de Melo, editado pela Vida e Saber. Desde lá descubro que o passe não é uma simples imposição de mãos como aparenta pelo hábito de receber na maioria das casas espíritas, logo após o término da reunião doutrinária.

 Sempre gostei do passe, mas somente aplicava-o quando ”incorporada” nas reuniões mediúnicas em que frequentei em tempos remotos noutra instituição. Lembro do relato de uma companheira de trabalho do centro que agradeceu a aplicação do passe ministrado por um de meus amigos espirituais, pois a mesma confessou sofrer da moléstia de hérnia de disco em várias vértebras de coluna cervical, e devido a aplicação daquele ”passe” sua dor espaçou pelo período de 15 dias, sendo que a intercorrência de dores ocorria semanalmente. Tamanha foi a minha felicidade de poder participar daquele evento e agradeci a Deus por aquele momento.

Em o Manual do Passista, Jacob pergunta-nos qual a motivação pessoal para ser passista. Confesso que a minha decorre da vontade de ajudar o planeta e principalmente a mim mesma, afinal como bem instrui o Cristo ” fora da caridade não há salvação” . Minhas vivências sempre repercutiram na vontade de ajudar o próximo não dando-lhe o peixe pronto, mas ensinando-o a pescar. Visto que o comprometimento de várias vidas, sob a responsabilidade de alguém despreparado aumenta o comprometimento pessoal do condutor, cujo erro não pretendo incorrer.

Deste modo, consigo compreender a orientação de um dado amigo espiritual que instruía-me a beber da fonte do conhecimento, bom sem este maravilhoso alimento não se atinge a felicidade prometida por Jesus, consequentemente a perfeição absoluta.

A de convir que para ser um magnetizador comprometido existe a necessidade de possuir embasamento para tal, pois toda ação gera uma reação e vidas estão envolvidas em todo este processo. Já é difícil cuidar da própria vida, imaginem quando na sua programação você vem com uma tarefa como esta? A prudência demanda que se está envolvido haja com consciência, coerrência e não fuja das suas responsabilidades, afinal o principal beneficiado é você mesmo.

Finalmente, o estudo é o único caminho rumo a perfeição sem ”mas”, segue minha indicação bibliográfica, devo reconhecer que outros autores  serão acrescidos a lista  no decorrer do tempo:

1. Livro dos espíritos;

2. Livro dos médiuns;

3.  A gênese;

4. Evangelho segundo o espiritismo;

5. Magnetismo espiritual de Michaelus;

6. O passe de Jacob  Melo;

7. Manual do passista de Jacob Melo;

8. Manual do estudante magnetizador do Barão Du Potet.

2º passo rumo ao 5º EMME

 

Por Ana Cristina Lima – limaanacris@hotmail.com

 

O visto

Inicia a parte mais burocrática da viagem ao 5º EMME. Organizem- se para não deixar para última hora e correr o risco de não ir ao encontro, pois tenho certeza que vai ser tão bom quanto o último. Entrem no endereço eletrônico: www.vistoeua.com.br. Leiam o passo a passo para tirar o visto americano. Aviso importante quando preencher o formulário estejam com o passaporte, pois o documento é imprescindível para solicitação do visto, outro ponto não mintam, não errem no preenchimento do formulário, pois se contiver qualquer rasura ou inconsistência de dados, o visto será recusado e novamente terá que iniciar todo o processo. Hoje,  em consulta  na página do consulado americano o prazo das entrevistas foi dilatado em alguns, mas Recife  ainda é a melhor proposta, conforme tabela abaixo:

Consulado Espera Próxima vaga disponível
BRASÍLIA 90 Dias Quinta-feira, 1 de Setembro de 2011
RECIFE 15 Dias Sábado, 18 de Junho de 2011
RIO DE JANEIRO 115 Dias Segunda-feira, 26 de Setembro de 2011
SÃO PAULO 125 Dias Quinta-feira, 6 de Outubro de 2011

Por isso, quem pretende ir ao encontro inicie a mobilização. No próximo post sobre a organização de ida ao encontro vou dar algumas dicas para a viagem da entrevista  que ocorrerá no consulado de sua preferência.